A Dermatite Seborreica, também conhecida como “caspa”, é uma condição frequente e com distribuição universal, ou seja, não acomete somente o couro cabeludo como também outras áreas do corpo, como orelhas, cantos do nariz, sobrancelhas, tronco…

Predomina em homens, entre os 18-50 anos, mas também pode acometer mulheres. Tem início na adolescência, coincidindo com o início do funcionamento das glândulas sebáceas.

Costuma ser desconfortável, devido à coceira e alterações estéticas (descamação e vermelhidão)

Acomete áreas em que há maior concentração de glândulas sebáceas e desenvolve-se de maneira crônica, com períodos de melhora e piora, relacionados principalmente com estresse e alterações climáticas.

Acredita-se que seu surgimento esteja relacionado também à colonização de um fungo que faz parte da microflora da pele, que em situações específicas, tem seu crescimento exacerbado levando ao surgimento do quadro.

Porque eu tenho mais Caspa no inverno?

Como já foi dito, a Dermatite Seborreica é uma condição genética que acomete áreas de maior produção de sebo. No inverno, tendemos a tomar banhos mais quentes, e isso resseca a pele do couro cabeludo com mais facilidade. Desse modo, o organismo interpreta que precisa produzir mais oleosidade e com isso, temos o agravamento do quadro de dermatite seborreica.

Sintomas

  • Oleosidade na pele e couro cabeludo
  • Escamas brancas que descamam
  • Escamas amarelas que são oleosas e ardem
  • Coceira
  • Vermelhidão
  • Queda capilar pode estar associada

Tratamento

O dermatologista deve orientar uso de shampoos que controlem a oleosidade do couro cabeludo que contenham acido salicilico, alcatrão, selênio, enxofre, zinco, antifungícos, pomadas com corticosteróides podem ser necessárias também.

É importante que haja também mudança de hábitos pelo paciente com controle da temperatura da água durante o banho, suspensão de bonés e chapéus, controle do estresse e bons hábitos alimentares.

AGENDE SUA CONSULTA