A bioplastia é uma técnica médica de preenchimento, que consiste na aplicação de um biomaterial em planos profundos da pele, com intuito de repor volume, melhorar o contorno corporal, sendo também conhecida como a plástica sem cortes.

Esse biomaterial, é uma substância sintética e definitiva, compatível com o corpo humano, que além de volumizar, estimula a produção de colágeno.

O Pmma – Polimetilmetacrilato, é a substância utilizada nesta técnica, e possui Anvisa e FDA desde 2006, e vem sendo utilizado com segurança no Brasil e no mundo tanto para técnicas de Harmonização corporal quanto facial.

Essa técnica tornou-se conhecida pelas suas principais indicações, que são: Bioplastia de Gluteos, e correções corporais na Lipodistrofia, Poliomielite, Síndrome de Perry-Romberg, Síndrome de Poland, descritas adiante.

TÉCNICA

O procedimento é todo realizado ambulatorialmente, ou seja, no consultório, com anestesia local, sem que haja necessidade de internação hospitalar. Paciente fica consciente durante todo o procedimento podendo acompanhar a evolução de todo tratamento.
Após anestesiar a pele, é feita uma pequena incisão com agulha e a aplicação é feita com a utilização de microcânula, que possui ponta romba, sendo atraumátoca, isto é, não lesiona vasos e nervos, o que garante que o procedimento tenha pouco ou quase nenhum sangramento.
O procedimento dura em torno de 40 a 60 minutos e o paciente é liberado no mesmo dia, podendo retornar as suas atividades.

CUIDADOS PÓS-PROCEDIMENTO

São indicadas compressas frias, uso de anti-inflamatórios e analgésicos em caso de desconforto. Podem haver edema ou hematomas (visto mais raramente), que desaparecem entre 7 a 14 dias em média.

BIOPLASTIA DE GLÚTEOS

A Bioplastia de Glúteos é uma das alternativas de procedimento existentes atualmente para aumento de glúteos, como a Gluteoplastia ou a Prótese de silicone, ou técnica que tem como objetivo a correção de irregularidades, assimetrias e depressões na região. Permite aumentar o volume, no caso de glúteos pequenos, ou melhorar o contorno da região, sendo realizada ambulatorialmente, sem necessidade de internação hospitalar. Os resultados da bioplastia de glúteo são definitivos, e é necessário que o paciente passe em avaliação com o médico antes para saber se esse é o procedimento indicado em seu caso.

BIOPLASTIA DE POLIOMIELITE

Essa técnica pode beneficiar pessoas que sofrem com as sequelas da Poliomielite, doença que causa paralisia e consequente atrofia de membros superiores e/ou inferiores, corrigindo assimetrias corporais deixadas pela doença.

BIOPLASTIA na SÍNDROME DE POLAND

Bioplastia na Sindrome de Poland, ajuda na correção de assimetria ou hipodistrofia na região peitoral. Esta é uma condição congênita no qual o paciente nasce com ausência do músculos peitoral, causando extremo desconforto psíquico, principalmente. O paciente pode passar em avaliação para determinar se essa técnica é a mais indicada para o seu caso. Com a Bioplastia de Peitoral, pode-se tratar as porções esterno-costal, clavicular e abdominal do músculo.
Realizado ambulatorialmente, sem necessidade de internação, com rápido retorno as atividades.

BIOPLASTIA na SÍNDROME DE PERRY-ROMBERG

A Bioplastia é uma opção terapêutica interessante na Síndrome de Perry-Romberg, também conhecida como uma condição que gera atrofia hemifacial progressiva. O tratamento consiste em injetar o implante líquido definitivo para revolumerizar o rosto do paciente. Uma vez estabilizada ou tratada a condição clínica da patologia, pode-se iniciar o tratamento a fim de sanar as queixas estéticas.

BIOPLASTIA na LIPODISTROFIA

Pacientes que sofrem com a lipodistrofia, devido ao uso de retrovirais, tem grande perda de gordura corporal além de perda muscular, principalmente nas regiões da face, perna, nádegas e braços. Nesses pacientes a Bioplastia tem se mostrado bastante satisfatória, pois ajuda a  repor volume equilibrando as dimensões nas áreas principalmente afetadas.

O PMMA é o preenchedor de escolha na Bioplastia. Trata-se de um preenchedor definitivo, biocompatível, que possui ANVISA e FDA e sua aplicação só pode ser realizado por médicos. Ele não migra, não é tóxico, e tem baixo índice de rejeição corporal.
Alguns profissionais, principalmente os não-médicos, muitas vezes se utilizam do termo Bioplastia para realizar aplicação – em locais sem Alvará da Vigilância Sanitária – de substâncias nocivas ao organismo, como o Hidrogel ou Silicone Líquido, que não tem Anvisa e não são liberadas para fins estéticos ou terapêuticos como os descritos acima. Por esse motivo, surgiram questionamentos a respeito da segurança do uso do polimetilmetacrilato para realização de preenchimentos, mas estudos recentes apontam baixo grau de intercorrências, tanto nos procedimentos faciais, quanto nos corporais, fazendo deste preenchedor uma alternativa segura para tais procedimentos.